História

O município de Lavrinhas teve origem no povoado fundado por Honório Fidélis do Espírito Santo e Manoel Novaes da Cruz, em 1828, em torno da Capela de São Francisco de Paula, na localidade denominada Pinheiros. Este povoado levou inicialmente o nome de São Francisco de Paula dos Pinheiros e pertencia ao antigo território de Areias, com a elevação de Queluz a categoria de Vila, em 1842, Pinheiros foi anexada ao território da nova vila.

Em 1873, com a passagem da Estrada de Ferro Dom Pedro II na região, os irmãos João Emidio Ribeiro e Antônio Francisco Ribeiro doaram um terreno da Fazenda Lavrinhas, de sua propriedade, para a E. F. D. Pedro II, com o objetivo de construir uma estação às margens da Estrada de Ferro e assim atender a grande produção cafeeira da localidade. Em 12 de outubro de 1874, foi inaugurada a Estação Ferroviária, sendo a segunda estação no eixo Rio de Janeiro – São Paulo. Sua inauguração ocorreu com uma viagem feita pela locomotiva a vapor construída por Willian Fair Bain & Sons de 1852. Em torno das estações das estradas de ferro, formaram os núcleos de pequenas vilas que mais tarde se transformaram em cidades e Lavrinhas não fugiu a regra.

Na zona rural, já começava a exploração de lenha e carvão vegetal para uso nas locomotivas e caldeiras. A economia girava em torno do café e vestígios desses tempos ainda podem ver vistos nos casarões existentes em toda a extensão do município. No entanto, o centro administrativo e político permaneciam em Pinheiros.

Aos 27 dias do mês de junho do ano de 1881, o presidente da Província de São Paulo, o Senador do Império Sr. Florêncio Carlos de Abreu, sancionou a Lei nº 87 da Assembléia Provincial, elevando São Francisco de Paula dos Pinheiros à categoria de município e desmembrando-o do território de São João Batista de Queluz, mantendo ainda as mesmas divisas territoriais.

Em 1906 foi criado o Distrito de Lavrinhas e somente após o Decreto 1.021 de 06 de novembro do mesmo ano, São Francisco de Paula dos Pinheiros passou a se chamar Pinheiros. Pelo município, descia a estrada que vinha de Minas Gerais em direção ao Rio de Janeiro, passando por Queluz, Areias e demais cidades do atual Vale Histórico. Em 1914 chegaram os padres Salesianos e perto da estação foi instalado o Colégio São Manoel, num terreno doado pelo fazendeiro Coronel Manuel Pinto Horta.

A Lei nº 1.592, de 28/12/1917, criou o distrito de Lavrinhas, distante 6 km da sede de Pinheiros e onde o Coronel Manoel Pinto Horta, grande benfeitor e político influente teve a efetiva participação. Destaca-se como contribuição do Cel. Horta para a cidade a construção de grande parte dos prédios residenciais, industriais e comerciais, as expensas próprias e em terrenos de sua propriedade..

Em 1929 com a famosa queda da Bolsa de Nova Iorque os fazendeiros de café se enfraqueceram. Agravando a situação, as Revoluções de 1930 e 1932 deixaram o município ainda mais vulnerável, dando chance aos políticos de Queluz incorporarem novamente Pinheiros àquele município. Em 1936 houve eleição municipal, tornando-se prefeito o Sr. Sebastião Novaes e um ano após sua eleição, em 1937, Pinheiros volta a se tornar independente.

O distrito de Lavrinhas viu sua população aumentar, a economia crescer e foi se impondo como candidato à sede de município, o que realmente veio acontecer no ano de 1944, para desgostos dos pinheirenses. Também contribuiu para o declínio de Pinheiros, a construção da Rodovia Presidente Dutra, pois a estrada que vinha de Minas Gerais indo em direção ao Rio de Janeiro não passava mais por Pinheiros. Em 1945 a Câmara Municipal foi instalada definitivamente em Lavrinhas.

Na década de 60, com a extinção das matas locais, devido à exploração de carvão, lenha, e café, uma nova atividade surgiu: a pecuária leiteira. Posteriormente desenvolveu-se a exploração de bauxita e outros minérios, ocupando grande parte da mão de obra local, até os dias de hoje.

Nos últimos anos com o desenvolvimento da indústria e do comércio, surgiram também alguns balneários, pesqueiros, pousadas, bares e lanchonetes que atraem pessoas de outros cidades da região para apreciar as belezas naturais da cidade. O turismo passou então a representar importante fonte de renda e de crescimento para o município.

Lavrinhas conta hoje com cinco bairros assim denominados: Centro, Pinheiros, Capela do Jacu, Jardim Mavisou e Village Campestre e ainda uma vasta Zona Rural.

A origem do nome Lavrinhas: Conforme comprova antigo manuscrito datado de 03 de setembro de 1845, pertencente ao Arquivo Público de Queluz, o nome LAVRINHA teve origem do fato de encontrarem no local uma pequena lavra de ouro. Onde foi fundada a atual sede do município, outras pequenas lavras foram surgindo, daí o topônimo LAVRINHAS, nome que até hoje é conservado.

Por: Vicente Vale – Historiador especializado nas Ciências Auxiliares da História (Paleografia, Heurística, Sigilografia, Diplomática e Heráldica), graduado também em Arquivologia e Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support